Como saber se seu gatinho está estressado?

18:33:00


Andar de carro, ir ao veterinário, ser contido para cortar as unhas, tomar banho, escovar o pelo, ou mesmo a chegada de visitas... Todas estas são situações típicas do dia-a-dia, mas que costumam deixar os gatos muito estressados.
Comportamentos estranhos como a eliminação de fezes e urina fora da caixa de areia, isolamento, agressividade, perda de apetite, inquietação e excesso de miados e ronronados são sintomas claros de estresse.


Socialização
O primeiro passo para que estas situações não se tornem um problema é a socialização, que deve acontecer quando o animal ainda é filhote, entre três e sete semanas de idade. Apresente ao filhote, pessoas, outros animais, barulhos, faça passeios, sempre associando estas interações com alguma recompensa para o gato, seja uma brincadeira, carinho ou um petisco. Acostume o bichano a andar de carro. Tome sempre com muito cuidado para que o felino não tenha nenhum susto ou desconforto. Assim, conforme ele for crescendo estas situações não serão tão assustadoras.
Nos gatos já adultos o processo é mais lento, mas também é possível fazer esse treino, como uma forma de dessensibilização destes momentos com o bichano.
Uso da caixa de transporte
O treino para o uso da caixa de transporte também é muito útil, para quando os gatos precisarem ser transportados. Esse treinamento deve ser iniciado dentro de casa, com a caixa com a porta aberta, e sempre associada a recompensas. A caixa nunca deve ser usada como um castigo para o animal não criar nenhum trauma de entrar nela.
Acostumar o gato à caixa traz também outras vantagens, pois além do transporte, quando o felino estiver em um lugar estranho, a caixa se torna um local de refúgio para onde o bichano pode correr e se sentir seguro e protegido.
Medo de visitas
E para muitos gatos a simples chegada de uma visita já é motivo para se esconder. Ao expor seu gato a situações novas respeite os limites do animal. Se ele se esconde com a chegada de uma visita, não tente tirá-lo a força do seu esconderijo. Se um felino demonstrar agressividade ao ser pego no colo, procure soltá-lo rapidamente, antes que ele fique agressivo.

Evite também dar broncas muito diretas, que podem piorar os quadros de medo e de agressividade.
E lembre-se sempre de premiar o gato quando que ele se comportar bem.


E para maiores informações, consulte um veterinário para que ele possa realizar o tratamento mais adequado!
Beijos


Texto: Cláudia Terzian (Adestradora Cão Cidadão)
Revisão e Edição Final: Alex Candido






You Might Also Like

5 comentários

  1. Diquinhas super interessantes!

    Kisu!

    ResponderExcluir
  2. Oie Dea!
    Amei as dicas... Estou para adotar um gatinho ainda essa semana.
    Sempre tive gatos, mas quando eu morava no sítio. Agora vou ter um no meu ap. Está totalmente preparado para a chegada do felino.
    Quero fêmea e estou super ansiosa.
    Vc tem gatos???
    Se vc souber de alguem que está doando uma feminha, bem sociável e dengosinha, me fala, ok!

    Beijinhosssss
    http://www.belezasemalergia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Post bacana, Dea... bem informativo. Tenho um cãozinho, mas adorei as dicas;)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Dea!

    Não tenho gatinho, mas como quero ter um dia, adorei as dicas!

    (Sobre a Eudora, dá pra comprar na página da internet, representantes e nas lojas de shopping!)

    =*

    ResponderExcluir
  5. Super legal o post!
    Encontrei esse livro que dá pra ler online, achei legal, muito parecido com um que já li que dá pra conhecer seu gatinho e conversar, literalmente, rs, com ele.
    http://books.google.com.br/books?id=w0ZrzZXM9TYC&printsec=frontcover&hl=pt-BR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f=false

    ResponderExcluir

♥ Bem-vindos novos e velhos amigos!!

MAIS VISTOS

Facebook

Flickr Images